Quem sou eu

Minha foto
São Paulo, SP, Brazil
A poesia é água cristalina, sacia a sede, alimenta o espírito. Já não posso mais dizer se ela quem me habita ou o contrário. Como explicar sobre? A escrita é uma lâmina afiada, um vulcão, ou apenas ilha de águas mornas, banha pés descalços... Nunca quis definir a poesia, melhor esquecer-se das explicações. Escrever passou a ser janela exposta, que por hora, mantêm-se aberta ao mundo de quem lê. *** Mineira/Paulistana/ Poeta, Escritora, Administradora de Empresas, Pós Graduada em Gestão Empresarial. Laureada com o III Prêmio Canon de Literatura e Poesia em 2010. Márcia Christina Lio Magalhães é Sócia-Fundadora da Academia de Letras Juvenal Galeno, onde ocupa a Cadeira nº 10. Diretora de Relações Culturais da ALJUG. Membro da ACE - Associação Cearense de Escritores. Este Blog é dedicado a todos os amantes da poesia e que possamos através dela, unir horizontes, atravessar oceanos, iluminar os corações, alegrar os solitários, apaziguar a alma, multiplicar as amizades, eternizar as emoções. Sejam bem vindos!*** Livros Publicados: POETAR É PRECISO - 1° edição 2010 ** A PELE QUE HABITO - 1° edição 2013.

5 de jun de 2009

A Vida


É vão o amor, o ódio, ou o desdém;
Inútil o desejo e o sentimento...
Lançar um grande amor aos pés de alguém
O mesmo é que lançar flores ao vento!
Todos somos no mundo" Pedro Sem",
Uma alegria é feita dum tormento,
Um riso é sempre o eco dum lamento,
Sabe-se lá um beijo de onde vem!
A mais nobre ilusão morre... desfaz-se...
Uma saudade morta em nós renasce
Que no mesmo momento é já perdida...
Amar-te a vida inteira eu não podia.
A gente esquece sempre o bem de um dia.
Que queres, meu Amor, se é isto a vida!


(Florbela Espanca)

4 comentários:

  1. Márcia querida, muito cansado pelo excesso de trabalho e abatido, como todo mundo, com a tragédia do 447, vôo que sempre faço por ter a primeira classe mais ampla, resolvemos passar o final de semana em Londres, para onde viemos pelo Eurostar.Está sendo muito agradável pois Londres, onde estudei é, como Paris, muito conhecida. Quanto a essa situação de tristeza, vou repetir o nosso amigo Fernando Pessoa:

    "Pouco me importa.
    Pouco me importa o quê? Não sei: pouco me importa."
    Alberto Caeiro, 24-10-1917

    Beijos londrinos!

    ResponderExcluir
  2. Languidez

    Fecho as pálpebras roxas, quase pretas,
    Que poisam sobre duas violetas,
    Asas leves cansadas de voar...

    E a minha boca tem uns beijos mudos...
    E as minhas mãos, uns pálidos veludos,
    Traçam gestos de sonho pelo ar...

    ResponderExcluir
  3. O mundo virtual precisa de mais pessoas inteligentes como você... parabéns pelo seu aprimorado blog...
    Dê uma passadinha no meu tb...
    http://historias.cultura.zip.net
    Obrigado

    ResponderExcluir
  4. Pois, querida amiga, neste regresso ao teu blog é que reparei como não fiz referência ao autor de "Languidez"; a Florbela Espanca só se responde... com Florbela Espanca.
    Beijinho!
    Jorge

    ResponderExcluir

Olá, fico feliz que estejas aqui! Agradeço por deixar um aceno, uma palavra, um pontinho que seja da tua opinião.
Faz deste cantinho teu também e volta, sempre! Deixo um beijo, com sorriso... Márcia Magalhães