Quem sou eu

Minha foto
São Paulo, SP, Brazil
A poesia é água cristalina, sacia a sede, alimenta o espírito. Já não posso mais dizer se ela quem me habita ou o contrário. Como explicar sobre? A escrita é uma lâmina afiada, um vulcão, ou apenas ilha de águas mornas, banha pés descalços... Nunca quis definir a poesia, melhor esquecer-se das explicações. Escrever passou a ser janela exposta, que por hora, mantêm-se aberta ao mundo de quem lê. *** Mineira/Paulistana/ Poeta, Escritora, Administradora de Empresas, Pós Graduada em Gestão Empresarial. Laureada com o III Prêmio Canon de Literatura e Poesia em 2010. Márcia Christina Lio Magalhães é Sócia-Fundadora da Academia de Letras Juvenal Galeno, onde ocupa a Cadeira nº 10. Diretora de Relações Culturais da ALJUG. Membro da ACE - Associação Cearense de Escritores. Este Blog é dedicado a todos os amantes da poesia e que possamos através dela, unir horizontes, atravessar oceanos, iluminar os corações, alegrar os solitários, apaziguar a alma, multiplicar as amizades, eternizar as emoções. Sejam bem vindos!*** Livros Publicados: POETAR É PRECISO - 1° edição 2010 ** A PELE QUE HABITO - 1° edição 2013.

2 de ago de 2011

Carta Ao Homem Solitário - (Trechos)


Caro senhor, eis-me aqui para dizer, sem prosa ou consentimento, que a tristeza é irmã do vento, ora silencioso, ora assustador...
Saiba, nos caminhos que tu queiras estar, jamais estarás sozinho!
É de fato que sabeis, nem sempre os seres estão prontos a nos ouvir falar de nós;
Em verdade, as pessoas são peregrinas, sempre em busca de realizar coisas, nem sempre nos dão ouvidos.
A solidão, companheira fiel esta, levanta com o sol, e apenas repousa quando os olhos fecham...
Sabeis tu, procurai nos recônditos mais distantes, as respostas das muitas perguntas do teu velho coração.
As manhãs, bailarinas sorridentes a brincar com sois, faróis de imensidão a olhar por nós...
Veja senhor, para cada folha que cai há uma sombra, uma terra, um acento, um repouso... Um leito, ainda que o último! Há um lugar que lhe permite descansar os pés...
Na vida, feridas estão sempre abertas, janelas e portas precisam de arestas, a passar por nós...
Certezas, são estrelas a brilhar no céu...
Entre o véu da melancolia, há notas desenhadas na partitura da vida.
Seja tu, o maestro! Afine o violino da saudade, esqueça o tambor da vaidade...
Faz do destino, teu palco de vitória!

(Márcia Cristina Lio Magalhães - Livro Poetar)
Trechos de: Carta Ao Homem Solitário

4 comentários:

  1. missiva com endereçamento ao coração,


    beijo

    ResponderExcluir
  2. É amigo Assis, Cartas enviadas ao coração nem sempre são "entendidas" em sua plenitude...

    Abraços...

    ResponderExcluir
  3. Certezas, são estrelas a brilhar no céu... Lindo!!
    Passando pra te dar um bju.

    ResponderExcluir
  4. Obrigada Lídia querida!!

    Deixo um beijo com sorriso...

    ResponderExcluir

Olá, fico feliz que estejas aqui! Agradeço por deixar um aceno, uma palavra, um pontinho que seja da tua opinião.
Faz deste cantinho teu também e volta, sempre! Deixo um beijo, com sorriso... Márcia Magalhães