Quem sou eu

Minha foto
São Paulo, SP, Brazil
A poesia é água cristalina, sacia a sede, alimenta o espírito. Já não posso mais dizer se ela quem me habita ou o contrário. Como explicar sobre? A escrita é uma lâmina afiada, um vulcão, ou apenas ilha de águas mornas, banha pés descalços... Nunca quis definir a poesia, melhor esquecer-se das explicações. Escrever passou a ser janela exposta, que por hora, mantêm-se aberta ao mundo de quem lê. *** Mineira/Paulistana/ Poeta, Escritora, Administradora de Empresas, Pós Graduada em Gestão Empresarial. Laureada com o III Prêmio Canon de Literatura e Poesia em 2010. Márcia Christina Lio Magalhães é Sócia-Fundadora da Academia de Letras Juvenal Galeno, onde ocupa a Cadeira nº 10. Diretora de Relações Culturais da ALJUG. Membro da ACE - Associação Cearense de Escritores. Este Blog é dedicado a todos os amantes da poesia e que possamos através dela, unir horizontes, atravessar oceanos, iluminar os corações, alegrar os solitários, apaziguar a alma, multiplicar as amizades, eternizar as emoções. Sejam bem vindos!*** Livros Publicados: POETAR É PRECISO - 1° edição 2010 ** A PELE QUE HABITO - 1° edição 2013.

28 de jun de 2010

26 de jun de 2010

Sutis Palavras

Sutis palavras
Beijam faces silenciosas
Pousam nos corações

Sutis palavras
Ferem margens
Palco de ilusões!

Versos perdem laços
Caixa de retalhos
Resto de emoções!

Sutis palavras
Pedras preciosas
Sol despedaçado!

Sutis palavras
Falsos pergaminhos
Tolas multidões!

Mercado de palavras
Luxúria dos sentidos
Poema de gritos
Chão!

(Márcia Christina Lio Magalhães)

25 de jun de 2010

O Tempo

"Na morada do coração o tempo não existe.
Assim como não existe chance
de dividir-se entre o sol e a lua...
Há o tempo da espera
O tempo do hoje
O tempo da partida
Há o tempo dos sonhos
O tempo do encontro-da-expectativa
Há de jamais chegar aos amantes
o tempo da despedida..."

(Márcia Cristina Lio Magalhães - 11/2009)

20 de jun de 2010

À Saramago, poeta inspirador!

        Foto: Google


Meias Solas

"Bem sei que as meias-solas que deitei
Nas botas aprazadas não resistem
À calçada do tempo que discorro.

Talvez parado as botas me durassem,
Mas quieto quem pode, mesmo vendo
Que é desta caminhada que me morro."

(José Saramago)

Ps: Poema publicado em homenagem a este ilustre escritor português, falecido esta semana, a quem tenho profunda admiração pela escrita ímpar, avassaladora.

15 de jun de 2010

A FELICIDADE EXISTE

Queridos Amigos (as):

É com extrema felicidade que venho compartilhar convosco a realização de um sonho antigo, o qual sem sombra de dúvida, o blog ajudou a despertar...
No dia 14/08/2010 das 19:30hs ás 21:00hs estarei lançando meu primeiro livro de poesias, na BIENAL INTERNACIONAL DO LIVRO em São Paulo capital, pela Editora Scortecci. Com muito carinho convido a todos os amigos a prestigiar esta data tão especial comigo e com os vários amigos que fiz neste blog...
Aproveito para dizer que, jaz no livro alguns comentários publicados no blog pelos amigos e seguidores, foram escolhidos como forma de agradecimento pelo incentivo, amizade, parceria, e muita troca de carinho que aqui tenho recebido. Todos os comentários foram copiados na íntegra respeitando o nome de quem os postou e a data da postagem.
De alguma forma, mesmo àqueles que ainda não tive o prazer de conhecer pessoalmente, foram lembrados e fazem parte especial neste pequeno pedaço de mim, que é meu primeiro livro solo...
Por conta da correria da edição do livro, talvez não tenha conseguido prestigiar a todos, peço perdão e prometo, aqueles que não foram mencionados serão lembrados sem dúvida na próxima edição do livro que espero tenha várias...
SONHAR É PRECISO, poetar é fundamental!
Um beijo a todos!! Encontro vocês na Bienal, até lá!!

Márcia Cristina Lio Magalhães

8 de jun de 2010

É preciso não dizer nada,
a porta aberta
a lágrima
ao sonho
a ilusão
a vida
a morte
ao chão de ferro
a dor
a saudade
ainda que se precise da eternidade
para esquecer...

(Márcia Christina Lio Magalhães - 07.2009)