Quem sou eu

Minha foto
São Paulo, SP, Brazil
A poesia é água cristalina, sacia a sede, alimenta o espírito. Já não posso mais dizer se ela quem me habita ou o contrário. Como explicar sobre? A escrita é uma lâmina afiada, um vulcão, ou apenas ilha de águas mornas, banha pés descalços... Nunca quis definir a poesia, melhor esquecer-se das explicações. Escrever passou a ser janela exposta, que por hora, mantêm-se aberta ao mundo de quem lê. *** Mineira/Paulistana/ Poeta, Escritora, Administradora de Empresas, Pós Graduada em Gestão Empresarial. Laureada com o III Prêmio Canon de Literatura e Poesia em 2010. Márcia Christina Lio Magalhães é Sócia-Fundadora da Academia de Letras Juvenal Galeno, onde ocupa a Cadeira nº 10. Diretora de Relações Culturais da ALJUG. Membro da ACE - Associação Cearense de Escritores. Este Blog é dedicado a todos os amantes da poesia e que possamos através dela, unir horizontes, atravessar oceanos, iluminar os corações, alegrar os solitários, apaziguar a alma, multiplicar as amizades, eternizar as emoções. Sejam bem vindos!*** Livros Publicados: POETAR É PRECISO - 1° edição 2010 ** A PELE QUE HABITO - 1° edição 2013.

25 de jul de 2011

Amy Winehouse - Uma Rosa Para Amy

"Para o tempo!
No silêncio das horas...
A terra chora
O céu sorri,
Nasce uma estrela..."

(M.C.L.M)


20 de jul de 2011

Acorda, Vem Olhar a Lua...

"Neste mundo de sonhos
Onde a vida é mais sonhada que vivida;
Há de haver em algum caminho de certo
Pegadas invisíveis...
Como gritos parados no ar...
Quem tiver ouvidos, ouça!
Quem não tiver coração,
Que se cale..."

(Márcia Cristina Lio Magalhães)
Livro: Poetar

18 de jul de 2011

"‎Entre duas rosas, há segredos invioláveis..."

(Márcia Cristina Lio Magalhães)

1 de jul de 2011

Vencedora do III Prêmio Literário Canon de Poesia 2010 - Poema Folha


Agradeço à Canon do Brasil e ao júri que escolheu meu poema vencedor "Folha", pela publicação neste primoroso Livro de Poesias o qual recebi com extrema felicidade! Parabenizo também aos demais Escritores Vencedores, pois ser escolhido e premiado entre mais de 3.000 participantes é uma grande realização. O que me incentiva ainda mais a continuar escrever. Incentivos como este da empresa Canon do Brasil, poderiam e deveriam ser exemplo, pois, infelizmente há ainda pouca ajuda e ou suporte das grandes mídias e empresas de diversos segmentos à cultura e à literatura de novos escritores...
Obrigada a todos que participaram direta e indiretamente para que este Projeto pudesse ser realizado. Sinto-me honrada em fazer parte desde livro.


Márcia Cristina Lio Magalhães
Poema Folha - Página 57 e 58



Eu sou a folha que cai
Sobre a neve fria das incompreensões.
O verso das canções serenas,
A morte que chega aos corações...

A margem,
A proa,
O barco
Sou parte das pedras, cristais...

O sangue que chora
A morte...
Sou avenidas, faróis
Reflexos
Sou o asfalto,
O negro inverso!

O vento,
A brisa,
Sou as manhãs,
A música,
A nota,
A dor dos corações...

Os olhos
Os sorrisos
Das crianças, as interrogações...

As gotas de chuva
O grito da terra seca
O inverno
O outono
A primavera eterna!

Sou areia,
Deserto,
Sou o livro sobre a mesa...

A página ao acaso,
Sou ponto,
Da vírgula, tristeza...