Quem sou eu

Minha foto
São Paulo, SP, Brazil
A poesia é água cristalina, sacia a sede, alimenta o espírito. Já não posso mais dizer se ela quem me habita ou o contrário. Como explicar sobre? A escrita é uma lâmina afiada, um vulcão, ou apenas ilha de águas mornas, banha pés descalços... Nunca quis definir a poesia, melhor esquecer-se das explicações. Escrever passou a ser janela exposta, que por hora, mantêm-se aberta ao mundo de quem lê. *** Mineira/Paulistana/ Poeta, Escritora, Administradora de Empresas, Pós Graduada em Gestão Empresarial. Laureada com o III Prêmio Canon de Literatura e Poesia em 2010. Márcia Christina Lio Magalhães é Sócia-Fundadora da Academia de Letras Juvenal Galeno, onde ocupa a Cadeira nº 10. Diretora de Relações Culturais da ALJUG. Membro da ACE - Associação Cearense de Escritores. Este Blog é dedicado a todos os amantes da poesia e que possamos através dela, unir horizontes, atravessar oceanos, iluminar os corações, alegrar os solitários, apaziguar a alma, multiplicar as amizades, eternizar as emoções. Sejam bem vindos!*** Livros Publicados: POETAR É PRECISO - 1° edição 2010 ** A PELE QUE HABITO - 1° edição 2013.

26 de abr de 2012

Caminhada

"Caminhar pela sombra dos beirais, 
Nas ladeiras majestosas da saudade, 
Sob o sol escaldante da verdade a olhar por nós...
Tecer na imensidão os sonhos,
Trazer nas mãos os desenganos, 
As rugas da vida, 
Na face aberta à despedida...
Caminhar, buscar o horizonte do sorriso, 
Da vida plena e sem juízo, 
Guardar das crianças o abrigo, o segurar de mãos...
Caminhar, saber-se fonte única de amor, 
Buscar na rua vazia o afagar da dor, 
Da certa despedida...
Às margens do teu coração a lágrima, 
O sal da solidão à espreita, 
A morte 
O corpo
A queda...
A casa não é a cidade que tu nasces, 
Tão pouco a terra que involuntariamente deixas
Lar, é a cidade que te abraça..."


(Márcia Christina Lio Magalhães)
*Trechos do Poema

8 comentários:

  1. périplo de sentimentos e passos,


    beijo

    ResponderExcluir
  2. "A casa não é a cidade que tu nasces,
    Tão pouco a terra que involuntariamente deixas
    Lar é a cidade que te abraça..."

    Só por esse trecho, já vale o poema inteiro.

    Gosto do seu caminhar Márcia, me vejo na sua poesia.

    Abraço!

    Pedro Saulo

    ResponderExcluir
  3. Caminhar é preciso querido amigo Assis...

    Abraços,

    ResponderExcluir
  4. Querido Pedro, que se diz Saulo...rsrs
    Gosto que gostas da minha poesia nossa!! ;-)

    Outro abraço...

    ResponderExcluir
  5. Minha querida, você não escreve poemas, você os tece com o mesmo cuidado e zelo das fiandeiras. É tecido com a leveza de mãos que sabem formar figuras rendadas no seu tear. E sempre os fecha com chave de genialidade. "A casa não é a cidade que tu nasces". Permita que complete este verso com outro só de brincadeira, rs: *A casa é o infindo mundo, latifúndio sem fronteiras.*
    Parabéns pela poesia que cada vez mais se depura [ou apura, como preferir], ficando Tênue, leve, como o roçar das asas de um pássaro sem medo do horizonte. Bitokitas da fã e amiga.

    ResponderExcluir
  6. Permito-lhe tudo querida Elza!! Tu és Mestra, aqui tu fazes o que quiser e eu absorvo Poeta amiga!!
    Há sempre generosos comentários neste Blog, mas tenho que lhe confessar, este último, tu me emocionou...

    Honrada em ser comparada às fiandeiras, mas longe de mim beirar a genialidade.
    O universo muitas vezes me "sopra" as palavras, e eu descuidada não ouço...
    N'outras vezes os beliscões dos Anjos, piscam-me letras, suponho neste momento, nascer os poemas que tocam...

    Só corações generosos como o teu, para doar palavras sorriso...

    O que posso fazer a não ser sorrir um emocionado OBRIGADA!!

    De almas dadas estamos, saiba.

    Beijo grande, chão de estrelas sempre no teu caminho...

    ResponderExcluir
  7. Parabéns, Marcia!
    Eu não poderia concordar mais: 'poetar é preciso'!
    Que um dia tenhamos a chance de nos conhecer.

    Grande abraço e saudações literárias daqui da Holanda!

    http://josanemary.wordpress.com/

    ResponderExcluir
  8. Feliz com a tua presença Josane Mary, faz deste cantinho teu tbm e volta.

    Será um prazer conhecê-la!!
    Tu que estás na terra das tulipas, minhas preferidas... Ainda não conheço a Holanda, está nos meus planos.

    Outro abraço, com sorriso...

    ResponderExcluir

Olá, fico feliz que estejas aqui! Agradeço por deixar um aceno, uma palavra, um pontinho que seja da tua opinião.
Faz deste cantinho teu também e volta, sempre! Deixo um beijo, com sorriso... Márcia Magalhães