Quem sou eu

Minha foto
São Paulo, SP, Brazil
A poesia é água cristalina, sacia a sede, alimenta o espírito. Já não posso mais dizer se ela quem me habita ou o contrário. Como explicar sobre? A escrita é uma lâmina afiada, um vulcão, ou apenas ilha de águas mornas, banha pés descalços... Nunca quis definir a poesia, melhor esquecer-se das explicações. Escrever passou a ser janela exposta, que por hora, mantêm-se aberta ao mundo de quem lê. *** Mineira/Paulistana/ Poeta, Escritora, Administradora de Empresas, Pós Graduada em Gestão Empresarial. Laureada com o III Prêmio Canon de Literatura e Poesia em 2010. Márcia Christina Lio Magalhães é Sócia-Fundadora da Academia de Letras Juvenal Galeno, onde ocupa a Cadeira nº 10. Diretora de Relações Culturais da ALJUG. Membro da ACE - Associação Cearense de Escritores. Este Blog é dedicado a todos os amantes da poesia e que possamos através dela, unir horizontes, atravessar oceanos, iluminar os corações, alegrar os solitários, apaziguar a alma, multiplicar as amizades, eternizar as emoções. Sejam bem vindos!*** Livros Publicados: POETAR É PRECISO - 1° edição 2010 ** A PELE QUE HABITO - 1° edição 2013.

29 de mar de 2010

Presságio

"De toda sutileza, entre o beija-flor e a rosa
Não deixa de ser interesse
Ao que do pólen tende os lábios...

Pois que ao jardim, murmuram girassóis invejosos
Que silenciosos
Fazem pacto com as estrelas...
Clareia pois os olhos, estende as mãos
Das rosas só o perfume levas
Esmaga os espinhos
Do caule do coração..."

(Márcia Cristina Lio Magalhães)

8 comentários:

  1. "Clareia pois os olhos, estende as mãos
    Das rosas só o perfume levas
    Esmaga os espinhos
    Do caule do coração..."

    Vc bem sabe esmagar as palavras nas entrelinhas do verso menina, esmaga meu coração toda vez que te leio, releio, treleio...

    abraço!

    Ps: Desculpe o anonimato, mas dá trabalho ter que ficar acessando o google conect do trabalho, e hora do almoço, é hora de te ler, repetidamente...

    Pedro Saulo

    ResponderExcluir
  2. Antes de ler teu texto fiquei parada, absorta, na imagem incrível do teu blog. De uma paz inexplicável.
    Lindíssima a relação que fez entre a natureza e o corpo cheio de sentimento.

    Meubeijopravocê

    ResponderExcluir
  3. Fico imaginando um beija-flor sugando a rosa.
    Faz pensar...

    Beijos, Márcia
    Jorge

    ResponderExcluir
  4. Pedro querido, ainda que "anonimamente" sua visita faz-se necessária sempre, neste espaço que tbm é seu...

    amplexos carinhosos,

    Márcia

    ResponderExcluir
  5. Sylvia querida, quão maravilhoso foi ler suas observações... Eu que desejo tanto no íntimo fazer voar a voz que há dentro de mim, por isso, sonho ainda ver em vida um livro publicado; para que de mão em mão possa causar sensações diversas e quem sabe até, questionamentos vários... E, enquanto o sonho de publicação não se realiza, espero que o blog possa ser um esconderijo de seres como tu!
    Volta sempre! Esta paisagem e tudo que nela habita, faz-te tua tbm...

    um grande beijo!

    Márcia

    ResponderExcluir
  6. Jorge meu amigo, quem sabe este pensar não seja o caminho de um novo conto?
    Fez-me pensar...
    Então, ficarei de olho em seu blog a espera dos excelentes textos que tu tão bem nos brinda!

    amplexos sempre!

    Márcia

    ResponderExcluir
  7. E acaso a rosa não sorrirá sentindo que foi a escolhida pelo beija-flor? :-)
    Belo poema, Amiga!

    Beijinho!

    ResponderExcluir
  8. Que linda.
    Tu fotossintetizas Márcia , no caule do coração da menina, seivas de poesia.
    Bjo-te!

    ResponderExcluir

Olá, fico feliz que estejas aqui! Agradeço por deixar um aceno, uma palavra, um pontinho que seja da tua opinião.
Faz deste cantinho teu também e volta, sempre! Deixo um beijo, com sorriso... Márcia Magalhães