Quem sou eu

Minha foto
São Paulo, SP, Brazil
A poesia é água cristalina, sacia a sede, alimenta o espírito. Já não posso mais dizer se ela quem me habita ou o contrário. Como explicar sobre? A escrita é uma lâmina afiada, um vulcão, ou apenas ilha de águas mornas, banha pés descalços... Nunca quis definir a poesia, melhor esquecer-se das explicações. Escrever passou a ser janela exposta, que por hora, mantêm-se aberta ao mundo de quem lê. *** Mineira/Paulistana/ Poeta, Escritora, Administradora de Empresas, Pós Graduada em Gestão Empresarial. Laureada com o III Prêmio Canon de Literatura e Poesia em 2010. Márcia Christina Lio Magalhães é Sócia-Fundadora da Academia de Letras Juvenal Galeno, onde ocupa a Cadeira nº 10. Diretora de Relações Culturais da ALJUG. Membro da ACE - Associação Cearense de Escritores. Este Blog é dedicado a todos os amantes da poesia e que possamos através dela, unir horizontes, atravessar oceanos, iluminar os corações, alegrar os solitários, apaziguar a alma, multiplicar as amizades, eternizar as emoções. Sejam bem vindos!*** Livros Publicados: POETAR É PRECISO - 1° edição 2010 ** A PELE QUE HABITO - 1° edição 2013.

5 de mar de 2010

(Amigos:
Este blog destina-se a tão somente publicações de poesia.
Não almejo aqui discutir filosofias, tão pouco religião!
Contudo, ontem à noite passando pelos canais de tv despretenciosamente deparei-me com essa relíquia cultural e humana... Chico Xavier declamando um poema de Castro Alves, o que arrepiou-me ouvir na voz do próprio Chico. Por isso, quis compartilhar com todos, pois que o vídeo causou-me uma emoção singular. Após 3:50 ele declama o texto, vale a pena esperar... Perdoem a qualidade do vídeo, mas não encontrei outro no youtube. M.C.L.M).




Brasil

Brasil, o Mundo a escutar-te,
Pergunta hoje: “O que é?”
Ah! Terra de minha vida,
Responde às Nações de pé!
Das montanhas altaneiras,
Dentro das próprias fronteiras,
Alonga os braços Sansão!
Sem prepotência ou vangloria,
Grava no livro da História,
Novo rumo à evolução!

Contempla a sombra da guerra,
Dragão do lodo a rugir,
Envenenando a cultura,
Ameaçando o porvir!...
Fala assembléia de bravos
Aos milhões de homens escravos
Sábios loucos prometheus...
Do píncaro a que te elevas
Dissolve os grilhões das trevas
Na fé que te induz a Deus!

Brada gigante das gentes
Proclama com destemor
Que o Cristo aguarda na Terra
Um novo mundo de Amor!
Ante a grandeza que estampas,
Os mortos voltam das campas,
Sublimando-te a visão!
Ao progresso Fernão Dias!...
O Dever mostra Caxias,
Deodoro a renovação!...

Dos sonhos do Tiradentes,
Que se alteiam sempre mais,
Fizeste apóstolos, gênios,
Estadistas, generais...
De todos os teus recantos
Despontam palmas de santos,
Augusto pendões de heróis!...
Astros de brilhos tamanhos
Andrada, Feijó, Paranhos,
Em teus céus brilham por sóis!...

Desde o dia em que nasceste,
Ao fórceps de Cabral
O tempo se iluminou,
Na Bahia maternal!...
Hoje, que o mundo te espera
Para as leis da Nova Era,
Por Brasília envolta em luz,
Que em ti a vida se integre,
De Manaus a Porto Alegre,
No Espírito de Jesus!...

Ao resguardar o Direito,
Mantendo a justiça e o bem,
Luta e rasga o próprio peito,
Mas não desprezes ninguém!...
Levanta o grande futuro,
Ergue tranqüilo e seguro,
A paz nobre e varonil!...
À humanidade que chora,
Clamando: “Senhor... e agora?!”
O Cristo aponta: Brasil!...

(Castro Alves - Psicografia de Chico Xavier 1971)

7 comentários:

  1. É mesmo de arrepiar, Márcia... lindíssimo!

    Beijocona

    ResponderExcluir
  2. Que retrato!... Mais que o registo panegírico, parece-me de sublinhar o grito mudo de alerta e de incitamento a um país maior (embora velado).

    Um beijinho, Amiga Márcia!

    ResponderExcluir
  3. É... A gente não acredita em bruxas, mas que elas existem, exiatem. E o nosso Chico?
    Difícil dizer!

    Beijos,
    Jorge

    ResponderExcluir
  4. Chico Xavier, alma humilde, já notaram a fala calma, tranquila e serena?
    Obrigado Márcia, ganhei o dia...

    abraço!

    Pedro Saulo

    ResponderExcluir
  5. Que bom que gostou Sylvia... beijokas...

    Sim Jorge, esse registro há de ter ficado na memória dos presentes naquele dia, pois que em mim após conhecer o vídeo marcou imensamente.

    Pedro, eu também ganhei, o mês inteiro eu diria...

    Sader, assim como as bruxas, magos, gnomos, fadinhas e afins... Assim como o vento, que não vemos, mas existe... :-)
    E como diria Shakespeare:
    "Há mais mistérios entre o céu e a terra do que sonha nossa vã filosofia."

    abraços aos amigos...

    ResponderExcluir
  6. Márcia,
    Me fez arrepiar também tanta ternura, embora seja Castro Alves - o bardo dos brados...
    De aqui de Valadares, meu enorme agradecimento pelo presente desse petardo. Por dizer de Chico Xavier, amiguinha maeiga minha (já desvendaste o David Duarte das Fortalezas? E Manassés? E Chico Pio?), eu e a musa-esposa estamos a combinar o dia de írmos vê-lo no cinema e todo o novelo da sua rica e humilde história...

    Amplexos mineiros,
    Pedrim e musa.

    ResponderExcluir
  7. Fico feliz Pedrim que tu tenhas gostado da postagem, eu ganhei o domingo a noite que parecia perdido, assistindo essa pérola! Sem palavras...

    Mêu (a paulista baixou na área...rs), ainda não desvendei essa terra, tão pouco seus poentes cantos, estou a garimpar barzinhos onde os boêmios, artistas, poetas, cantadores frequentam...mas ainda não fui de fato a nenhum lugar... :-(
    Espero que haja algum "seguidor" do blog, ou ao menos uma boa alma que me dirija o esqueleto a lugares onde eu possa sentir-me em casa...
    Conte-nos depois as impressões que tu e esposa tiveram do filme tal.
    Quem sabe tbm ela não se anime a visitar-me aqui no blog para dar pitacos? Fica aí a sugestão...

    Amplexos mineiros-paulistanos-cearenses a família toda!

    Márcia

    ResponderExcluir

Olá, fico feliz que estejas aqui! Agradeço por deixar um aceno, uma palavra, um pontinho que seja da tua opinião.
Faz deste cantinho teu também e volta, sempre! Deixo um beijo, com sorriso... Márcia Magalhães