Quem sou eu

Minha foto
São Paulo, SP, Brazil
A poesia é água cristalina, sacia a sede, alimenta o espírito. Já não posso mais dizer se ela quem me habita ou o contrário. Como explicar sobre? A escrita é uma lâmina afiada, um vulcão, ou apenas ilha de águas mornas, banha pés descalços... Nunca quis definir a poesia, melhor esquecer-se das explicações. Escrever passou a ser janela exposta, que por hora, mantêm-se aberta ao mundo de quem lê. *** Mineira/Paulistana/ Poeta, Escritora, Administradora de Empresas, Pós Graduada em Gestão Empresarial. Laureada com o III Prêmio Canon de Literatura e Poesia em 2010. Márcia Christina Lio Magalhães é Sócia-Fundadora da Academia de Letras Juvenal Galeno, onde ocupa a Cadeira nº 10. Diretora de Relações Culturais da ALJUG. Membro da ACE - Associação Cearense de Escritores. Este Blog é dedicado a todos os amantes da poesia e que possamos através dela, unir horizontes, atravessar oceanos, iluminar os corações, alegrar os solitários, apaziguar a alma, multiplicar as amizades, eternizar as emoções. Sejam bem vindos!*** Livros Publicados: POETAR É PRECISO - 1° edição 2010 ** A PELE QUE HABITO - 1° edição 2013.

27 de set de 2010

Os Poemas

Os poemas passam,
Largos passos de noites serenas...
Passam estrelas, céus e o firmamento,
Passa a solidão, nas manhãs do tempo!

(M.C.L.M)

12 comentários:

  1. poemas e compassos, largos acordes


    beijos

    ResponderExcluir
  2. Poemas e compassos, largos acordes = Sinfonia de Amizades!

    Abraços...

    ResponderExcluir
  3. Querida Márcia.
    Eu também procuro novos trilhos. Só que estão escondidos, ocultos nas ondas dos mares, entre as nuvens que percorrem o espaço.
    Beijos amiga
    Victor Gil

    ResponderExcluir
  4. Então caro amigo, continues a trilhar a rota da poesia, esta, trilho que aproxima as distâncias e faz amigos...

    grande abraço!

    ResponderExcluir
  5. O poema é assim porque na sua manhã habita o cerne da noite.

    Abraços!

    ResponderExcluir
  6. Sem dúvida Wilson!
    Sê bem-vindo a este espaço nosso, volta sempre!

    Outro abraço...

    ResponderExcluir
  7. Márcia; Pequeno mas lindo adorei.
    beijos
    Santa Cruz

    ResponderExcluir
  8. Obrigada Sta Cruz!
    Até com reticências a gente faz poesia, né...

    Carinhoso abraço!

    ResponderExcluir
  9. tudo passa. apenas a saudade permanece. nada é, nada pertence...
    um beijinho!
    p.s. gostei de te ter encontrado no circum-viagem. há dias abri as janelas de bordo para deixar entrar o sol e sair o mofo. foi tão bom ter-te sentido por lá...

    um beijinho!

    ResponderExcluir
  10. Obrigada pela visita Jorge amigo!
    O Circum-viagem está ancorado num mar de águas tranquilas, todavia aquele barco já enfrentou tórridas tempestades, brava ventania, ora mar taciturno...
    Por e naquele barco ousei também rotas silenciosas, e hoje, meu livro Poetar é Preciso é sem dúvida fruto destas viagens...

    Carinhoso abraço muito amigo!

    ResponderExcluir
  11. Oi Márcia parabens pelo Blog e pelas poesias, um abraço

    ResponderExcluir
  12. Obrigada Emílio!!
    Volta sempre, és bem-vindo!!

    Abraços...

    ResponderExcluir

Olá, fico feliz que estejas aqui! Agradeço por deixar um aceno, uma palavra, um pontinho que seja da tua opinião.
Faz deste cantinho teu também e volta, sempre! Deixo um beijo, com sorriso... Márcia Magalhães