Quem sou eu

Minha foto
São Paulo, SP, Brazil
A poesia é água cristalina, sacia a sede, alimenta o espírito. Já não posso mais dizer se ela quem me habita ou o contrário. Como explicar sobre? A escrita é uma lâmina afiada, um vulcão, ou apenas ilha de águas mornas, banha pés descalços... Nunca quis definir a poesia, melhor esquecer-se das explicações. Escrever passou a ser janela exposta, que por hora, mantêm-se aberta ao mundo de quem lê. *** Mineira/Paulistana/ Poeta, Escritora, Administradora de Empresas, Pós Graduada em Gestão Empresarial. Laureada com o III Prêmio Canon de Literatura e Poesia em 2010. Márcia Christina Lio Magalhães é Sócia-Fundadora da Academia de Letras Juvenal Galeno, onde ocupa a Cadeira nº 10. Diretora de Relações Culturais da ALJUG. Membro da ACE - Associação Cearense de Escritores. Este Blog é dedicado a todos os amantes da poesia e que possamos através dela, unir horizontes, atravessar oceanos, iluminar os corações, alegrar os solitários, apaziguar a alma, multiplicar as amizades, eternizar as emoções. Sejam bem vindos!*** Livros Publicados: POETAR É PRECISO - 1° edição 2010 ** A PELE QUE HABITO - 1° edição 2013.

13 de abr de 2010



"Não há explicação plausível para o amor
Não adianta querer conjugar
Melhor partir, embarcar
Em algum lugar,

há um cais de porto..."

(M.C.L.M)

12 comentários:

  1. O amor
    É a essência da vida.
    É, também, o que nos faz continuar...

    Gosto muito do seu blog. É mais um marco à elevação da poesia no seu todo.

    Beijos

    ResponderExcluir
  2. Obrigada por tão gentis palavras!
    É por elas que ainda "teimo" escrever...

    E sobre o amor, ainda há muito por dizer através da poesia...

    Volte sempre!!

    Amplexos!

    Márcia

    ResponderExcluir
  3. [há no mar teimoso, sempre uma embarcação aguardando o cais do alto mar... partir, se parte jamais e volta, voltará sempre a carta de onda sempre ao cais]

    um imenso abraço, Márcia

    Leonardo B.

    ResponderExcluir
  4. Quão verdadeiras tuas palavras Leonardo.

    Das agudezas da vida, partir, chegar, embarcar, voltar... Há nesta nau de poesia, creio que algumas páginas atrás, mais algumas divagações sobre isto...
    O mar, (ainda não sei por quê) sempre presente em minha vida, a começar pelo nome... :-)

    Grande abraço!

    volte mais vezes...

    MARcia

    ResponderExcluir
  5. Há, na vida, tanto que, se explicado, se torna banal... entre outras, pela sua inexplicabilidade.
    O amor e a poesia, filtrados pelo coração, representam a maior dessas verdades!
    Um beijinho grande, querida Amiga MARcia!

    ResponderExcluir
  6. Oi Má!
    Passando para te dar um abraço!
    Lindas postagens como sempre!
    Receba meu carinho e amizade...
    RO

    ResponderExcluir
  7. Jorge e Rosana, feliz por vê-los sempre aqui!!
    Obrigada...

    beijo aos dois!

    ResponderExcluir
  8. ...o(s) porto(s) é, sem dúvida, o que mais desejamos alcançar em todos os momentos da nossa vida.às vezes está-se quase num,em outras parece que pisámos o seu chão,em outras....outras...outras...
    o melhor é fazermo-os ao mar. :)

    bejinho

    ResponderExcluir
  9. Que nunca deixemos de ancorar!

    Lindo.

    Beijo, flor.

    ResponderExcluir
  10. "O melhor é fazermo-os ao mar..." Lindo Ema!!
    Obrigada pela visita, volte mais vezes...

    Sylvia, amém! :-)

    beijo as duas!

    ResponderExcluir
  11. Gosto muito das suas poesias.
    O amor é deixar acontecer, explicar para quê?
    Todo o amor é louco um pouco.
    Postei um versinho seu no meu blogue com muito gosto, é o artigo do dia 5 de Maio 2010, " Eu e o Mar". Muito sucesso e um beijinho
    http://herminia.bloguepessoal.com

    ResponderExcluir
  12. Obrigada querida Hermínia, por gostar dos meus versos... :-)
    Feliz eu fico em saber que vez ou outra tu voltes cá para lê-los, pegue-os, faz deles teus!

    um beijo,

    Márcia

    ResponderExcluir

Olá, fico feliz que estejas aqui! Agradeço por deixar um aceno, uma palavra, um pontinho que seja da tua opinião.
Faz deste cantinho teu também e volta, sempre! Deixo um beijo, com sorriso... Márcia Magalhães