Quem sou eu

Minha foto
São Paulo, SP, Brazil
A poesia é água cristalina, sacia a sede, alimenta o espírito. Já não posso mais dizer se ela quem me habita ou o contrário. Como explicar sobre? A escrita é uma lâmina afiada, um vulcão, ou apenas ilha de águas mornas, banha pés descalços... Nunca quis definir a poesia, melhor esquecer-se das explicações. Escrever passou a ser janela exposta, que por hora, mantêm-se aberta ao mundo de quem lê. *** Mineira/Paulistana/ Poeta, Escritora, Administradora de Empresas, Pós Graduada em Gestão Empresarial. Laureada com o III Prêmio Canon de Literatura e Poesia em 2010. Márcia Christina Lio Magalhães é Sócia-Fundadora da Academia de Letras Juvenal Galeno, onde ocupa a Cadeira nº 10. Diretora de Relações Culturais da ALJUG. Membro da ACE - Associação Cearense de Escritores. Este Blog é dedicado a todos os amantes da poesia e que possamos através dela, unir horizontes, atravessar oceanos, iluminar os corações, alegrar os solitários, apaziguar a alma, multiplicar as amizades, eternizar as emoções. Sejam bem vindos!*** Livros Publicados: POETAR É PRECISO - 1° edição 2010 ** A PELE QUE HABITO - 1° edição 2013.

15 de abr de 2010

"Saudade,
Sombras que vagam à beira da lua cheia

Lágrimas de estrelas cadentes..."

(M.C.L.M)

5 comentários:

  1. Cá estou queridíssima amiga Márcia para dizer que fico sempre encantada com tuas poesias e este blog maravilhoso! Não resisti e copiei o poema "A vida"... Quem sabe não lhe faço outra homenagem focando justamente a sensibilidade da tua alma ao escreve-lo? Sucesso!!... Beijos carinhosos da amiga de sempre Zyzy.

    ResponderExcluir
  2. Oh! Querida amiga Zyzy!!

    que felicidade enfim ver-te por aqui comentando... vc mora no meu coração, saiba!
    E tenho certeza que a homenagem que fez a mim jamais será esquecida!

    Já lhe disse, pegue todos os poemas que quiser do blog, eles são teus todavia...

    beijos, muitos!

    Márcia

    ResponderExcluir
  3. magicamente belo!

    obrigado pelo comentário no viagensdeluzesombra, sugerindo gosto em que tu, o Pedro e eu pudéssemos um dia estar juntos. Delícia maior (mesmo que apenas suspirada no murmúrio do vento) não existe. aqui ou aí, de verão ou de inverno, ao som de fado ou samba, com caipirinha ou porto, em prosa ou poesia, que chegue rapidamente a hora.
    um beijinho grande!

    ResponderExcluir
  4. Caríssimo Jorge, obrigada tu pelas palavras...
    E depois de ler e "treler" li como se fosse poesia...lindo!

    Amigo Distante

    "Desejo profundo
    Mesmo que apenas suspirado
    no murmúrio do vento) não existe...
    Aqui ou aí,
    de verão ou de inverno,
    ao som de fado ou samba,
    com caipirinha ou porto,
    em prosa ou poesia,
    que chegue rapidamente a hora
    De respirar o dia..."

    Amém! :-)

    Abraço amigo!

    ResponderExcluir
  5. Quem vive
    Na saudade
    É porque sente.

    Beijos

    ResponderExcluir

Olá, fico feliz que estejas aqui! Agradeço por deixar um aceno, uma palavra, um pontinho que seja da tua opinião.
Faz deste cantinho teu também e volta, sempre! Deixo um beijo, com sorriso... Márcia Magalhães